|    home
  Bem-vindo!

Busca artigos por palavra chave




20/08/2012
 

Comportamento

 

Cresça e apareça

 

Eduardo Shinyashiki é palestrante, consultor organizacional e especialista em desenvolvimento das Competências de Liderança e Preparação de Equipes. Presidente da Sociedade Cre Ser Treinamentos. Especializou-se em Desenvolvimento Humano nos Estados Unidos, Europa, América do Sul, México e Índia. Eduardo tem uma trajetória acadêmica dedicada ao estudo e à pesquisa dos aspectos emocionais, mentais e físicos do ser humano e, como resultado, desenvolveu palestras e treinamentos aplicados em campos diferenciados como Liderança, Comunicação,  Educação, Motivação, Desenvolvimento Humano e Organizacional. Vem realizando Palestras, Congressos e Treinamentos no Brasil e na Europa desde 1983. Colabora periodicamente com artigos para revistas e jornais. Autor dos livros  Viva como Você Quer Viver  e A Vida é um Milagre.

 

Imagem: Divulgação

 

Divina Proporção.Com –  Explique sucesso x satisfação própria.

Eduardo Shinyashiki – O sucesso não está em ser sempre “o melhor”. As comparações trazem sentimentos que nos desequilibram, como inferioridade e medo e geram insatisfação e frustração. A satisfação própria vem do fortalecimento de uma autoestima e autoconfiança sólidas em reconhecer e utilizar os próprios talentos e capacidades e aprimorar as potencialidades para poder, cada vez mais, amar quem somos e o que fazemos, crescendo e melhorando constantemente.

Divina Proporção.Com –  Onde verdadeiramente está a chave do sucesso?

Eduardo Shinyashiki – Em síntese, podemos dizer que a chave do sucesso é a autodeterminação, definindo-a como a capacidade do ser humano de ter atitudes autônomas em direção aos objetivos definidos e construindo, assim, o seu futuro. Ter consciência do que quer, conhecer os próprios pontos fortes e os pontos fracos, assumir a responsabilidade pelas próprias ações, permitir se sentir mais seguro para conquistar os resultados desejados, alcançando, assim, uma sensação de satisfação e realização que podemos chamar de sucesso.

Divina Proporção.Com –  Sucesso é dinheiro no bolso?

Eduardo Shinyashiki – A pessoa que se desenvolve e que se preocupa constantemente em melhora colhe os frutos também em termos financeiros. Ter sucesso significa também prosperidade e melhorar a qualidade de vida, além de realizar os objetivos estabelecidos e se sentir satisfeito com os resultados.

Divina Proporção.Com –  É comum uma pessoa da família se destacar de alguma forma, ter uma profissão melhor do que os demais. É comum a cobrança por parte dos familiares ser intensa em relação à conta bancária dessa pessoa também. Como fazer com que os familiares entendem que dinheiro não dá em árvore, e nem sempre uma profissão intelectual e melhor não é sinônimo de riqueza?

Eduardo Shinyashiki – É através de exemplos que podemos nos comunicar da melhor forma. Se a pessoa com a profissão “melhor” não se valoriza e não impõe limites, não dando o exemplo adequado, ela pode ser interpretada erroneamente por parte dos demais. O pai que trabalha muito e consegue oferecer ao filho uma vida confortável, precisa ensinar ao filho que tudo que ele lhe oferece é fruto de trabalho e dedicação.

Divina Proporção.Com –   Por outro lado, a própria pessoa ao se formar não consegue o salário que almejava, isso  traz frustrações e desinteresse pela profissão. Como você vê isso?

Eduardo Shinyashiki – Quando se escolhe uma profissão, deve dedicar-se a ela. Quem se entrega de corpo e alma naquilo que faz, vai crescer na carreira naturalmente. Geralmente esse tipo de insatisfação acontece em pessoas que utilizam a profissão apenas para ganhar dinheiro, não considerando outros fatores importantes como a paixão pelo que faz, o prazer, o conhecimento e experiência que se adquirem. Precisa ter presente que temos dois tipos de motivação. A motivação intrínseca, que é a motivação interna, ligada ao prazer naquilo que se faz e a satisfação que isso traz. E a motivação extrínseca, que é a motivação externa, que se obtém quando se recebe algo em troca pelo que se faz. Como o salário. Sugiro sempre equilibrar as duas motivações.

Divina Proporção.Com –   Quais as indicações para suportar as cobranças familiares de ser o melhor e ganhar muito bem?

Eduardo Shinyashiki – Apesar de considerarmos bastante a opinião dos outros, principalmente de nossos familiares, devemos manter nossos próprios valores e objetivos e decidir de acordo com o que achamos certo, respeitando as opiniões dos outros, mas se mantendo  firmes e focados nas  próprias  decisões para alcançar os resultados desejados. Para isso, o jovem precisa fortalecer a própria identidade; ter claras as próprias aspirações, objetivos e motivações;  ter consciência das próprias emoções e necessidades.

Divina Proporção.Com –   Quais as dicas para um jovem optar pelo curso superior certo (gostar do que faz independente da conta bancária ser farta), nessa fase de tantas incertezas da vida?

Eduardo Shinyashiki – Quando o jovem se preocupa em entender qual a sua verdadeira vocação, há uma motivação natural para encontrar o que se quer fazer. Claro que há a consideração pelo retorno financeiro, mas quem trabalha no que gosta, tem grandes chances de se destacar na área, sendo o sucesso algo que vem consequentemente.

Divina Proporção.Com –    Quais os cuidados que o senhor recomenda aos pais para não sufocar tanto esse jovem?

Eduardo Shinyashiki – Os pais precisam se colocar no lugar dos filhos e ajudá-los a se tornarem adultos responsáveis para que possam assumir as próprias escolhas e decisões, para se sentirem livres, autônomos e com uma identidade própria. É importante ajudá-los a definir onde eles querem chegar;  criar objetivos claros;  saber como e quando agir. As nossas frustrações e preocupações não podem interferir no crescimento dos nossos filhos e as nossas dificuldades e limitações não podem ser confundidas com as experiências deles. É importante para os pais acompanharem as mudanças e o crescimento dos filhos, lembrando-se de crescer e evoluir juntos, pois só assim é possível compreendê-los, guiá-los e não sufocá-los com as próprias opiniões.

Divina Proporção.Com –    Quer acrescentar mais alguma informação?

Eduardo Shinyashiki – Podemos destacar algumas atitudes importantes para ir em direção ao sucesso e à satisfação pessoal e profissional: - seja você mesmo, não precisa ser outra pessoa para ser feliz e satisfeito com a própria vida;  cuide da sua atitude mental, foque seus pensamentos em direção ao positivo;  lembre-se do poder e da força  de ter objetivos definidos e claros;  crie ações para realizar seus objetivos, organize seus recursos e o seu tempo.

 

 

 

 


Publicado por: Divina Proporção
versão para impressão    Envie esta matéria para amigos!

Publicidade
 
© 2015 Divina Proporção, Todos os Direitos Reservados | webmaster
desenvolvido por: Siglobal