|    home
  Bem-vindo!

Busca artigos por palavra chave




11/11/2015
 

Design

 

Turbulência em 12 peças

 

O designer gráfico Fábio Melo buscou na riqueza cultural de Caruaru - sua cidade Natal - o mote de Turbulência, conjunto de 12 objetos feitos com vários tipos de materiais  barro, acrílico, madeira, ferro, fibra e até peças de Lego. Tudo começou a partir de um convite feito pela marca de cerâmicas Zanatta Casa.  Ele fala ao Divina Proporção.Com como foi feita a coleção.

 

Imagem: Divulgação

 

Divina Proporção.Com - Como nasceu a linha Turbulência? A coleção brotou de um desejo intenso, mas adormecido, em criar peças de design utilitário. Na verdade, a criação sempre existiu, mas nunca tinha saído da sala da minha casa. Muitas referências e uma turbulência de ideias sempre presentes em mim, me fizeram sair do casulo gráfico.

 

Divina Proporção.Com - Como seu trabalho chamou a  atenção da Zanatta Casa? Numa visita técnica à Zanatta, depois de longas conversas, surgiu o convite e, com ele, todo o suporte e liberdade de criação.

 

Divina Proporção.Com -  O que inspira seu trabalho gráfico? As idas e vindas, o olhar atento para os movimentos das ruas, a cultura, o tempo e, porque não, o vento. Mas tudo isso sincronizado com o mercado, custos, benefícios e estética.

 

Divina Proporção.Com - Vai continuar trabalhando com os dois designs: gráfico e de produto?  Sim, claro! Não me vejo fazendo apenas uma função no design. O design gráfico me proporciona toda a rigidez e a estética adquiridas em 25 anos de profissão. Por isso, falo  que tudo que crio são “diagramas estéticos”. Assim os vejo.

 

Divina Proporção.Com - Por que a linha de cerâmica mistura outros materiais? Não consigo pensar de maneira fechada. Acredito que todos os materiais conversam entre si; o acrílico com a cerâmica, por exemplo, remetem à polidez, à modernidade. Já o ferro lembra a solidez.

 

Divina Proporção.Com - Como foram feitas as escolhas dos materiais? De uma forma tranquila, surgiram em conjunto com a peça criada. Como nunca tinha trabalhado com o material, foi “no susto”. Gostaria de falar do papel fundamental de trabalhar com uma fábrica - como a Zanatta - que acredita e liberta o  designer na sua criação, solucionando todos os contratempos e lutando lado a lado para  o objetivo final: a peça pronta de acordo com a sua concepção.

 

Mais informação: 14 3488-1450

 

 

 


Publicado por: Divina Proporção
versão para impressão    Envie esta matéria para amigos!

Publicidade
 
© 2015 Divina Proporção, Todos os Direitos Reservados | webmaster
desenvolvido por: Siglobal